Australis em Portugal

Bacia Lusitânica

Bacia Lusitânica - Área de Petróleo e Gás Convencional Onshore Portugal

Em 2017 decorreram dois trabalhos relevantes de âmbito técnico.

  1. A correlação Bioestratigráfica entre os poços na Concessão da Batalha que perfuraram a formação mais profunda do Triássico de Silves está agora completa e permite uma visão adicional da história e composição da deposição sedimentar, ao mesmo tempo que corrobora a interpretação sobre a bacia já existente.
  2. A análise sísmica por refração estática, através da qual se procura compensar o impacto das formações calcárias superficiais na interpretação mais profunda, tem sido muito bem-sucedida e propicia maior clareza sobre as estruturas e continuidade da formação. Até ao momento, apenas três linhas 2D foram reprocessadas e avaliadas. Com base nos resultados, será executada uma extrapolação adicional para linhas 2D, o que ajudará a refinar a escolha sobre futuros locais de sondagem e, potencialmente, algumas amostras de linhas da prospecção sísmica 3D serão executadas em Aljubarrota. Caso seja bem-sucedido, adicionará ainda mais o conhecimento sobre os limites estruturais da descoberta de gás e do recurso contingente de 458 Bcf. Está também em curso a colaboração com as autoridades ambientais reguladoras de Portugal, para definir o âmbito e as etapas necessárias para concluir uma Avaliação de Impacto Ambiental (“AIA”) em preparação para a operação de sondagem. A Australis apresenta um programa de trabalho e orçamento para cada ano civil às autoridades Portuguesas e pretende iniciar a AIA no início de 2018.