Australis em Portugal

Enquadramento da Australis em Portugal

Em Setembro de 2015, foram atribuídas à Australis duas concessões de exploração onshore na Bacia Lusitânica (conhecidas como Batalha e Pombal). As concessões cobrem uma área total de 2.510 Km2, estão em fase de exploração e no 3º ano de vigência de um prazo de duração inicial de 8 anos. As Concessões têm um programa de trabalhos de compromisso mínimo nos primeiros 3 anos, e, obrigam à execução de uma sondagem em cada Concessão em cada ano subsequente. As Concessões são apresentadas na Figura 2 e localizam-se a norte de Lisboa.


Figura 2: Perspectiva das Concessões da Batalha e Pombal na Bacia Lusitânica

 

A Australis adquiriu ao Governo Português um estudo de interpretação de dados de um levantamento aeromagnético, diagrafias de poços de exploração e linhas sísmicas 2D em ambas as concessões, bem como dados de uma prospecção sísmica 3D que abrange parte da concessão da Batalha. A atividade da Australis durante os dois primeiros anos de concessão consistiu, em grande parte, na reavaliação de dados e análise das informações sísmicas 2D e 3D, bem como outras informações existentes relacionadas com sondagens realizadas no passado. Isto permitiu à Australis definir uma potencial descoberta de gás convencional muito significativa nas formações do Jurássico e identificar os possíveis mecanismos de produção que contribuíram para os 3 MMscf/dia observados na sondagem em que ocorreu. Além disso, a Australis tem um modelo de operações de sondagem que lhe permitirá reavaliar o recurso contingente líquido de 2C de 459 Bcf como uma reserva.

Com base no trabalho realizado pela Australis, uma atualização do recurso contingente associado aos dois objectivos foi realizada no ano de 2016 e isso levou a um aumento de 96% no recurso recuperável estimado para um valor de 2C de 458,5 Bcf. Os resultados completos das estimativas de recursos contingentes da Netherland, Sewell & Associates, Inc (“NSAI”) estão resumidos abaixo, na Tabela 4: A Tabela também mostra os recursos prospectivos de risco associados a hidrocarbonetos não descobertos que constituem objectivos futuros de exploração:

  Recursos Contingentes Líquidos Recursos Prospectivos Líquidos
  1C 2C 3C Baixa Melhor Elevada
Petróleo (MMbbl)(*) - - - 19.2 126.4 448.4
Gas (Bcf)(**) 217.4 458.5 817.7   104.3 466.0 1.632.4
Petróleo Equivalente (MMboe) 36.2 76.4 136.3 36.6 204.1 720.4

Tabela 4: Estimativa de Recursos em Portugal

(*) (mmbbls = Milhão de Barris de Petróleo)
(**) (bcf = Mil milhões de pés cúbicos)

A NSAI produziu, de forma independente as suas estimativas de recursos contingentes, nos quais empregou uma combinação de métodos determinísticos e probabilísticos. Os pressupostos materiais e os parâmetros técnicos subjacentes à estimativa do recurso contingente foram estabelecidos no anúncio feito aos mercados em 25 de Janeiro de 2017.